• Shopping Cidade das Artes

Os melhores pontos turísticos de Embu das Artes

Embu das Artes está entre as 29 cidades turísticas do Estado de São Paulo. O município recebe turistas, principalmente, devido à sua tradicional feira de artesanatos. Além disso, a cidade apresenta outros atrativos, como, museus e pontos históricos. O clima da cidade do interior também é um dos fatores que encantam seus visitantes.


O Shopping Cidade das Artes que passa a ser um ponto turístico do local, lista alguns locais a serem explorados ao visitar Embu das Artes. O melhor é que o município fica apenas a 30 minutos da capital.



Feira de Artes e Artesanato de Embu


O atrativo turístico mais famoso e, em consequência, mais visitado de Embu das Artes é a Feira de Artes e Artesanato de Embu das Artes, que acontece todo fim de semana e também feriados no Centro Histórico da cidade (das 9 às 18 horas).

Hoje, há cerca de 700 expositores de diversos tipos de artesanato como cerâmica, pinturas, esculturas, comidas artesanais, roupas, bijuterias, entre outros. Pode-se encontrar também objetos entalhados em madeira e móveis rústicos.



Centro Histórico


É no Centro Histórico de Embu das Artes que a Feira de Artes e Artesanatos ocorre. Lá, também, é onde se concentram diversas lojas de cachaças artesanais, restaurantes e antiquários da cidade.


O Centro Histórico há riqueza em cores e alegria. Local perfeito para render nas fotos.



Museu de Arte Sacra dos Jesuítas


Localizado na cidade de Embu das Artes, o prédio foi construído na virada do século XVII para o XVIII pelos padres da Companhia de Jesus e até hoje é mantido pelo mesma Ordem religiosa. O Museu de Arte Sacra dos Jesuitas realiza diversos projetos que tem por intuito divulgar o patrimônio, aproximar a comunidade do museu, de sua história e memória através de ações culturais.


O Museu de Arte Sacra dos Jesuítas de Embu das Artes conta um pouco da história dos jesuítas que auxiliaram no desenvolvimento da cidade – uma das mais antigas do estado – e, quando foram expulsos do Brasil, por volta de 1760, deixaram um legado na cidade.



Viela das Lavadeiras


Um estreito e charmoso caminho entre as ruas Siqueira Campos e Nossa Senhora do Rosário, se encontra a parada na Viela das Lavadeiras. Local maravilhoso para fotos e vídeos.


A Viela das Lavadeiras tem esse nome porque era o caminho usado pelas lavadeiras para chegar ao rio da cidade e lavar as roupas. Hoje, o local reúne lojas, ateliês e restaurantes, além de ser um espaço todo decorado e rico em cores.

A entrada da viela tem uma placa com o nome do local, há postes antigos, muitas flores e um grande grafite colorido.


A viela ficou ainda mais famosa depois que o cantor Mick Jagger dos Rolling Stones, em passagem pela cidade em 1995, a visitou.



Museu do Índio


Para relembrar sobre os primeiros habitantes da região, o Centro de Informação da Cultura Indígena criou o Museu do Índio que conta com acervo bibliográfico e acessórios indígenas sobre os costumes, alimentação, hábitos, lendas e rituais.


O Museu do Índio funciona de terça a domingo das 10 às 18 horas e conta com visitas monitoradas e palestras do escritor Walde-Mar, cujo fundador do Museu, que devem ser agendadas. A entrada custa 3 reais; idosos e menores de 7 anos não pagam entrada.



Memorial Sakai


O Memorial Sakai foi construído em homenagem ao ceramista Tadakio Sakai, considerado um dos maiores escultores em terracota (barro) do Brasil. Ele nasceu em Nagasaki, no Japão, mas chegou ao Brasil em 1928.


Chegou a Embu em 1952, onde se estabeleceu e adotou o nome artístico de Sakai de Embu. Em 1967 recebeu o título de cidadão embuense.


O local é um centro cultural, que conta com um museu com diversas obras de Sakai, além de cursos de artes regulares, oficinas gratuitas e exposição de arte de outros artistas.



Igreja Nossa Senhora do Rosário e Capela São Lázaro


É, praticamente, impossível passar por Embu das Artes e não conhecer a Igreja Nossa Senhora do Rosário e a Capela São Lázaro. Ambas ficam na região central da cidade.


A Igreja Nossa Senhora do Rosário foi construída por volta de 1690, com local escolhido de forma estratégica pois era perto de riachos e afastado da vila e permitia que os jesuítas continuassem com o trabalho com os índios e moradores locais.


Na mesma rua da igreja, fica a Capela São Lázaro, construída em 1934, e sua arquitetura remete aos prédios construídos pelos jesuítas na cidade. No local há uma imagem de São Lázaro.



Centro Cultural Mestre Assis de Abreu


Outro local que vale a pena ser visitado é o Centro Cultural Mestre Assis de Abreu, localizado no prédio histórico da Prefeitura de Embu das Artes.


O centro cultural tem três salas para exposições, além do auditório Cássio M´Boy, que tem capacidade para 150 pessoas. No local acontece diversas palestras, recitais, espetáculos teatrais, shows e exposições.


Na frente do local está a Tenda Embu das Artes ao Vivo, onde artistas da cidade produzem seus produtos, seja pinturas, esculturas, cerâmicas e mais, ao vivo. É bem bacana.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo